Pilotos da Haas descrevem importância do GP de Mônaco para a Fórmula 1

Dupla da Haas

Tanto Romain Grosjean, como Kevin Magnussen, concordaram sobre o destaque da etapa do principado no calendário da temporada de 2017 de F1.

 

Nesta sexta-feira (19), os condutores da Haas F1 Team comentaram sobre a importância do GP de Mônaco para a temporada de 2017 de Fórmula 1. O primeiro a escrever foi Kevin Magnussen. O dinamarquês utilizou poucas palavras para definir a “emblemática” atmosfera do principado.

“Mônaco é a corrida mais emblemática do calendário”, opinou Magnussen. “É também uma das pistas mais divertidas para pilotar. É realmente desafiadora, especialmente para este novo carro”, opinou.

Dupla da Haas comenta sobre perspectivas para GP de Mônaco

“A nova máquina é muito rápida. No entanto, vai ser divertido ver como ela deverá sair nas partes mais apertadas do circuito. É muito difícil correr e quase impossível ultrapassar”, descreveu. “Se você tentar ultrapassar à frente, você pode cometer um erro e prejudicar a corrida de muita gente. Por isso, a qualificação será muito importante”, complementou.

Já Romain Grosjean foi um pouco mais longo na sua descrição sobre a importância do GP de Mônaco. “Monte Carlo é uma pista especial para mim, pois é como se eu estivesse correndo em casa”, opinou.

“Estamos ao lado da França, então, sempre há muitas pessoas, muitos fãs. É naturalmente por conta do ‘Glamour’ que existe em Mônaco. Todo mundo sabe que esta pista é desafiadora. E por conta disso, ela exige muitas coisas”, argumentou.

“Você tem que correr no limite. Especialmente na qualificação, visto que ultrapassar é algo bastante complicado. É impossível passar em Mônaco, você pode até tentar, mas vai estar exposto a muitos riscos”, opinou. “Uma vez que você larga mal, fica muito difícil de executar uma corrida de recuperação. Mesmo assim, eu estou muito ansioso para isso. Vamos ver se eu consigo uma boa colocação na largada e possa sair com pontos de lá”.