Renault apresenta carro conceito para temporada de 2027 de Fórmula 1

 O bólido futurista foi batizado de RS2027. A máquina apresenta características dos atuais monopostos com direito a cockpit fechado.

 

Não é segredo para ninguém que o futuro da Fórmula 1 após o fim do Pacto de Concórdia já é um assunto que está em debate com as principais montadoras do grid e de fora dele – com Audi, Lamborghini e Cosworth. Mas, nesta quarta-feira (19), a Renault nos deu motivos para pensar sobre como será a F1 para daqui a dez anos. A montadora de Viry-Chatillon criou o carro conceito da principal categoria do automobilismo mundial, o RS2027, que foi exposto no Salão Motorshow de Xangai, na China. A notícia foi divulgada e analisada pela revista britânica ‘Autosport’.

Sobre o RS2027, a máquina segue os parâmetros que estão em discussão na Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para a regulamentação de motores após o fim do Pacto de Concórdia, ou seja, em 2021. O propulsor do carro francês possui tecnologia híbrida atual, mas com a potência de 1.340 HP. A parte frontal do chassi possui praticamente o mesmo tamanho e configuração das máquinas do campeonato de 2017 de F1.

Acima, Renault compara conceito aerodinâmicos dos carros de 1977 e 2027

Além disso, o RS2027 possui tração nas quatro rodas – algo que somente foi visto no fim dos anos 60’. O cockpit tem aparência de nave espacial. Nada de superfície quadradas projetadas para aumentar a resistência da célula de sobrevivência de piloto. E muito menos do ‘Halo’, ‘Escudo’ ou ‘Aeroscrean’. A montadora francesa apostou no cockpit fechado, muito parecido com os carros que disputam o Mundial de Endurance (WEC). Outra coisa que chamou a atenção é a posição de pilotagem, que aparenta ser mais inclinada do que a atual.

Uma inovação certamente chamou a atenção no conceito do RS2027 da Renault. A asa traseira não possui Asa Móvel (DRS), mas a mesma pode ser ativada ou desativada segundo o desejo do piloto. Nas imagens abaixo tempo exibindo este recurso que pode ser considerado como inédito para a Fórmula 1.

Por fim, a Renault também divulgou informações sobre os capacetes que podem ser usados pelos pilotos no campeonato de 2027 de Fórmula 1. Segundo a montadora francesa, a viseira dos cascos deve ser bem maior, cobrindo boa parte do rosto dos pilotos, assim como ocorre com os capacetes modulares para motocicleta. Essa modificação deverá atender a necessidade de disponibilizar dados no item de vidro, onde o condutor poderá controlar os comandos com o piscar de olhos.