Santader troca a Ferrari pela Champions League

F

A partir de 2018, o banco patrocinará o principal campeonato de futebol de clubes do mundo

 

Os rumores se confirmaram e o Banco Santander oficializou a saída da Fórmula 1, após anunciar um contrato de três anos com a UEFA Champions League.

Contribuindo com o esporte desde 2007, o grupo espanhol mantém uma estreita relação com Fernando Alonso, pois sua ida para McLaren foi o motivo de ingressar na categoria. Entretanto, nas ultimas temporada, o acordo era menor por conta do envolvimento de Jenson Button, e associado apenas ao Santander UK.

Com a transferência do bicampeão para a Ferrari em 2010, a entidade financeira começou a colaborar com os vermelhos e até a atual temporada mantinha os investimentos na Fórmula 1.

Desde a participação Alonso, a organização era uma das principais parceiras da Ferrari.

O fim do acordo incluirá até mesmo o patrocínio em corridas distintas, como fez durante 7 anos com o GP britânico e por 2 anos com o da Espanha.

O anúncio foi uma surpresa para a Liberty Media, que recebeu a informação no mesmo dia em que a Alfa Romeo revelou intensificar o envolvimento na categoria como parceira da Sauber.

Em comunicado, o Santander disse que ao fim de 2017 “irá concluir o patrocínio bem-sucedido à equipe de Fórmula 1 Scuderia Ferrari, que apoiou nas últimas oito temporadas”, e reconheceu os resultados da parceria. “O banco também conclui seus acordos de patrocínio corporativo com a F1, que ajudaram a aumentar o reconhecimento da marca do Santander em todo o mundo nos últimos 11 anos.”